Alguma vez em sua vida você já teve uma “ideia brilhante” de negócio e ficou preocupado em contar para outras pessoas com medo que a roubassem de você? Fique tranquilo, você não é o único! Este é um receio que muitos empreendedores enfrentam em todo o mundo.

No entanto, você já refletiu sobre o quanto este sentimento pode estar sendo nocivo para a sua ideia e pode impedir que ela seja colocada em prática alcançando o êxito que tanto procura?

Você pode cometer o erro de deixa-la adormecida em seus pensamentos ou optar por tentar entender nas próximas linhas todos os mitos que envolvem o assunto, e exatamente porque deve adotar a postura inversa. Vem comigo?

O que você sabe sobre tubarões? Por menos conhecimento que tenha sobre esse animal certamente tem noção do quão intimidantes eles são, além de todos os perigos que um encontro casual com um exemplar dessa espécie pode acarretar.

Agora deixe-me lhe fazer outra pergunta. O que você teria mais medo? De encontrar um tubarão ou de pegar uma gripe?

Segundo o Arquivo Internacional de Ataques de Tubarão da Universidade da Flórida, as chances de ser atacado por um tubarão em águas oceânicas é de 1 em 11,5 milhões. Enquanto a probabilidade de morrer após contrair uma gripe é de 1 em 63.

Agora por que isso importa? Porque essa é a típica situação governada pelo medo irracional, assim como o medo de que sua ideia de negócio seja roubada.

Ataques de tubarão (quando ocorrem) são amplamente divulgados pela mídia e trazem a falsa sensação de que são mais corriqueiros que óbitos por gripe. O mesmo acontece no mundo dos negócios. As chances de que alguém faça sucesso com a sua ideia são muito baixas.

Infelizmente ainda não temos estatísticas sobre empresários larápios de ideias, pois não são ocorrências comuns e, por isso, não deve ser algo que influencie suas tomadas de decisão.

Além dos números, a opinião de diversos empresários é exatamente a oposta, pregando que sim, uma ideia deve ser compartilhada e discutida com várias pessoas. Vamos entender os principais motivos desse posicionamento…

Ideias não valem nada

Pergunte a qualquer investidor ou empreendedor em início de carreira: uma ideia e R$ 0,10 se encontra em cada esquina.

Não estou dizendo que as ideias não são um importante ponto de partida, mas se você realmente tem a semente de um potencial negócio em suas mãos é importante saber que sozinha ela não irá germinar.

Para que uma ideia transforme-se em um negócio rentável é necessário execução e trabalho duro incansável. É preciso começar, testar, executar e aprender através de feedbacks em um ciclo que poderá durar um longo período. Em alguns casos, toda a vida do produto ou serviço.

Dentro desse processo está incluído o desenvolvimento real do cliente, onde a ideia é adequada para atender realmente as necessidades esperadas por seus potenciais compradores.

Sem esses fatores, uma ideia não passa de hipótese, e hipóteses não valem nada.

Capacitação e experiência da equipe é indispensável

Uma boa ideia executada por empreendedores medíocres tem grandes chances de se tornar um fracasso. Uma ideia ruim executada por empreendedores competentes tem grandes chances de se tornar um sucesso.

A qualidade da equipe que irá trabalhar em um projeto é muito mais importante que a ideia em si.

Pessoas qualificadas e comprometidas podem encontrar alternativas que neutralizem os pontos fracos de um negócio, potencializando suas qualidades e adaptando o produto ou serviço de forma que preencha as lacunas do mercado e alcance o êxito esperado.

O inverso, dificilmente irá acontecer.

Feedbacks são essenciais no desenvolvimento de uma ideia

Raramente uma ideia emplacará no mercado da forma como foi concebida sem nenhuma modificação.

Ideias possuem um tempo de maturação, ou seja, a medida que se reflete sobre elas novas possibilidades e melhorias vão surgindo. A opinião de pessoas envolvidas em seu mercado de atuação e potenciais clientes também são primordiais, pois irão contribuir com novas perspectivas e questionamos que dificilmente seriam levados em consideração se vistos somente por seus idealizadores.

Esses feedbacks também funcionarão como indicativos se o negócio poderá realmente dar certo ou não.

Se quiser se aprofundar mais neste assunto, veja também o artigo: 2 Fatores indispensáveis para gerar ideias inovadoras.

Paixão pela ideia

Empreendedores costumam ser apaixonados por suas ideias. Você conhece outro sentimento que mova os seres os humanos mais forte que a paixão?

Mesmo que alguém decida copiar sua ideia e executa-la, dificilmente a empreenderá com o mesmo entusiasmo e empenho que você.

Espero que tenha ficado claro ao longo do artigo que existem mais vantagens em se compartilhar uma ideia do que mantê-la em sigilo.

Dentro da metodologia mais usada no mercado para Modelagem de Negócios, o Business Model Canvas, a validação da ideia (testa-la com clientes em potencial) é um dos passos obrigatórios para tirar um projeto do papel e investir tempo e dinheiro.

Com isso, é possível identificar se o projeto realmente atende às necessidades e expectativas de seus consumidores, e caso seja necessário, a realização de ajustes no modelo de negócio ou no próprio produto ou serviço.

Deixe o medo de lado e empreenda!

Author Alexandre Spada

Alexandre Spada é empresário na área de tecnologia, formado em Ciência da Computação com Pós-Graduação em Engenharia Web e MBA em Gestão Estratégica de Negócios. Alexandre cursa atualmente Mestrado em Design Inovação e Tecnologia.

Veja mais artigos de Alexandre Spada

Deixe seu comentário sobre o artigo

Insira o seu endereço de email para receber gratuitamente as atualizações do blog!